2014/03/29 Sandra Rolão – Vídeo

2014/03/29 Zé Carvalho – Vídeo

2014/03/29 Nélson Duarte – Vídeo

2014/03/29 Fado em Si Bemol – Vídeo

2014/03/29 Mercado do Fado – Vídeo

2014/03/29 Tour Histórico “O Porto das Invasões Francesas”

No passado sábado, dia 29 de Março, Dia Nacional dos Centros Históricos, percorremos o Centro Histórico do Porto, e evocámos os 205 anos da invasão do Porto pelas tropas francesas de Soult, na companhia do Rancho Folclórico do Porto e de mais de 60 simpáticos e interessados participantes.O “tour histórico” foi realizado pelo CHIP – Culture, Heritage and Identity in Porto – Iscet – Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo, e organizado pelo Cedofeita Viva, integrado no “Mercado do Fado”, com o apoio da ACECE e da Porto Lazer.

O início do século XIX foi um período de tremenda instabilidade bélica, um pouco por toda a Europa, sobretudo centrada na tensão anglo-francesa. Em Portugal, uma posição equívoca de “neutralidade” aparente despoletou a ira napoleónica e motivou o ataque gaulês ao território nacional. A segunda dessas 3 invasões francesas, a que foi liderada pelo General Soult, tinha como destino intermédio a cidade do Porto. No final de Março de 1809, há 205 anos, os franceses ocupariam a cidade causando o pânico e a fuga desesperada da população para a outra margem, rumo a Vila Nova de Gaia. A única ponte então disponível, a “Ponte das Barcas”, era uma frágil estrutura em madeira, eventualmente a ser desmontada por estratégia militar, que cedeu perante a pressão de tantas pessoas em fuga. Centenas terão caído no Douro, muitos terão sido atingidos pelos disparos franceses e por “fogo” amigo, vindo da Serra do Pilar. Pouco tempo depois, a cidade amainava perante o domínio francês.
O Porto dessa época era uma cidade profundamente alterada pelas grandes obras que tinham tido lugar nos últimos 50 anos. O Porto era então uma cidade pequena, preparada contudo para a expansão urbana, definida no final do século XVIII pela Junta de Obras Públicas do Porto. A norte, a cidade terminava na Lapa, a ocidente nos Campos da Torre da Marca e a oriente no Poço das Patas, actual Campo 24 de Agosto.
O tour do dia 29 permitiu conhecer um pouco melhor essa cidade distante no tempo e diferente no espaço – o Porto de 1809 – bem como alguns episódios de resistência e de engenho que ocorreram durante a invasão e permanência das tropas de Soult em território portuense.